Pular a navegacao para o texto principal

A partir daqui é o texto principal

Sumário da Província de Gifu

A origem da denominação ¨Gifu¨

Castelo de Gifu

Dizem que a denominação ¨Gifu¨ foi escolhida pelo Nobunaga Oda, dentre os 3 nomes (KIZAN, SHIHI, GIFU) sugeridos pelo monge Zen (Souon Takugen) do templo Masahide da região Owari, quando transferiu o castelo residencial para montanha Inaba. Fala-se que o sacerdote budista Takugen pensou nestes nomes, seguindo o fato histórico antigo da China (Zhou Wen Wang [ rei Wen ], surgiu de KIZAN e conquistou o reino). Assim, Nobunaga que visava conquistar o país, escolheu a denominação ¨Gifu¨, mudando de ¨Inokuchi¨ para ¨Gifu¨ as proximidades do castelo da montanha Inaba. (Do ¨Registro da Fundação Azuchi¨)

Porém, existem várias teorias sobre a origem da denominação ¨Gifu¨, como a de que já era usada entre os monges Zen, antes mesmo do Nobunaga assim nomear.


Localização e População da Província de Gifu

Montanha de Norikuradake

A Província de Gifu situa-se ligeiramente no centro do Japão e em Tominoho na cidade de Seki, localiza-se o centro populacional do Japão (que é um ponto imaginário que sustenta a população total do Japão, considerando que cada habitante tenha peso uniforme). Orgulha-se como a 7ª maior província japonesa, com aproximadamente 10.621 quilômetros quadrados, cercada por outras 7 províncias e sendo uma das poucas onde não há litoral.  

 

A população da província de Gifu é de 2.080.773 habitantes (1.006.247 homens e 1.074.526 mulheres) de acordo com o censo de 1º de outubro de 2010, com 1,6% da população total japonesa, está em 17º lugar do país. E, a população com mais de 65 anos de idade nesta província é de 499.399 habitantes que corresponde a 24,1% da população. (A composição demográfica nacional é de 23,0%).

 

Traços geográficos e clima de Gifu

Rio Nagara

Na região de Hida, ao norte da Província de Gifu, há a cadeia de montanhas com mais de 3.000 metros de altitude, tais como: Ontake, Norikura, Okuhotaka. Por outro lado, em Noubiheiya na região de Mino ao sul da Província, correm os três rios de Kiso (Kisogawa, Nagaragawa, Ibigawa) e principalmente a bacia hidrográfica na parte central do rio Nagaragawa, que pela beleza de sua corrente de água límpida foi escolhida como sendo uma das ¨Cem Melhores Águas Naturais do Japão¨ (Nihon no Meisui Hyaku Sen).

 

Assim, a Província de Gifu por ser privilegiada pela natureza, é chamada desde os tempos antigos como "Hizan Nousui" (montanhas de Hida, águas de Mino).

A Província de Gifu, devido à grande diferença de altitude entre a planície de 0 metro e a cordilheira de Hida com mais de 3.000 metros de altitude em relação ao nível do mar, possui muita diferença no clima entre as regiões, como a cidade de Gifu com temperatura média anual de 15,5ºC e a cidade de Takayama na região norte com temperatura média anual de 10,6ºC.

A Província é habitada por uma grande variedade de espécies de plantas e animais devido à influência da complexidade da configuração do solo e do clima.

Atividades de produção de Gifu

Em cada região da Província de Gifu há o cultivo de vários produtos agrícolas no ano inteiro, de acordo com as condições naturais do local. Aproveitando o clima quente da planície na região sudoeste da Província, cultiva-se o arroz ativamente. E, aproveitando o clima fresco do verão das áreas entre as montanhas até as áreas altas e frescas das regiões de Hida, Chuno e Tono, planta-se ativamente verduras como, nabo de verão, espinafre, tomate (verão/outono) e outros. Utilizando as regiões montanhosas, há também criações de gado para corte e produção de leite. Na indústria pesqueira, há a pesca de Ayu como principal atividade de pesca em rios e a piscicultura de Truta-arco-íris, Amago e outros.

Por outro lado, a fabricação de produtos prosperam desde antigamente na Província de Gifu, sendo a indústria manufatureira, a principal atividade de produção desta Província .

A porcentagem do número de empregados no setor da indústria manufatureira corresponde a 24,1% de todas as indústrias, ocupando a posição alta de 5º lugar de todo o país (proporção nacional de 16,1%). Tem indústrias locais peculiares, tais como: moda, objetos de cerâmica, móveis e marcenaria, cutelaria, papeleira, produtos plásticos, produtos alimentícios e etc.

 

(Renovado em fevereiro de 2013)